ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA E MANEJO DE GESTANTES PORTADORAS DE HEPATITE B ACOMPANHADAS NO CENTRO ESPECIALIZADO DE DOENÇAS INFECTO PARASITÁRIAS DA CIDADE DE CASCAVEL (PR)

Eduarda Grigol Gruhn, João Benez Marino, Marcela Gimenes Alves, Suellem Mazo Candido Piza, Ana Cláudia Paiva Alegre-Maller

Resumo


Objetivo: este estudo teve como finalidade identificar a soroprevalência do Vírus da Hepatite B (HBV) em mulheres que realizaram a assistência pré-natal no Centro Especializado de Doenças Infecto-parasitárias (CEDIP), da cidade de Cascavel (PR), no período de janeiro de 2012 à dezembro de 2017. Com isso, objetivou estudar os casos de Hepatite B em gestantes quanto à incidência e o manejo da transmissão vertical da doença e, juntamente, foi realizada a análise dos dados coletados com o objetivo de identificar a eficácia das terapias utilizadas. Método: estudo descritivo e exploratório, realizado por meio da consulta a um total de 50 prontuários de pacientes gestantes, com idades entre 18 e 44 anos que preencheram todos os critérios de inclusão, totalizando 54 gestações a partir desses dados coletados. Resultados: a faixa etária de maior prevalência no momento do diagnóstico foi dos 28-32 anos (28%) e 70% das mulheres obtiveram o diagnóstico da infecção durante os exames do pré-natal. Após o nascimento, 96,2% dos recém-nascidos retornaram as consultas no CEDID não apresentando contaminação pelo HBV, através da análise do HbsAg e do anti-Hbs. Não houve nenhum caso de transmissão vertical. Conclusões: devido à alta detecção de hepatite B durante os exames de pré-natal, é imprescindível reforçar ainda mais o diagnóstico precoce durante esse período, especialmente pela gravidade da doença e possibilidade de transmissão vertical.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVARIZ, Ricardo C. Hepatite crônica pelo virus B (HBV). Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, 2006, 5.1.

AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS et al. ACOG Practice Bulletin No. 86: Viral hepatitis in pregnancy. Obstetrics and gynecology, v. 110, n. 4, p. 941, 2007.

BARROS, Monica Maia de Oliveira; RONCHINI, Karla Regina Oliveira de Moura; SOARES, Rosa Leonôra Salerno. Hepatitis B and C in pregnant women attended by a prenatal program in an universitary hospital in Rio de Janeiro, Brazil: retrospective study of seroprevalence screening. Arquivos de gastroenterologia, v. 55, n. 3, p. 267-273, 2018.

BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS). Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para o tratamento da hepatite viral crônica B e coinfecções. 2011.

CONCEIÇÃO, Joseni Santos da; DINIZ-SANTOS, Cibele Dantas FERREIRA. Conhecimento dos obstetras sobre a transmissão vertical da hepatite B. 2009.

DO BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais [Internet]. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília; 2006. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/ pdf/livro_cries_3ed.pdf

DO BRASIL, Ministério da Saúde. Avaliação da Assistência às Hepatites Virais no Brasil. Programa Nacional de Hepatites Virais. Brasília; 2002, 1-61

DO BRASIL, Ministério da Saúde. Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas: prevenção da transmissão vertical de HIV, sífilis e hepatites virais. Brasília: Ministério da Saúde; 2015. Disponível em http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/imunizacao/publicacoes/pcdt_transm_vertical_091215_pdf_12930.pdf

DO BRASIL, Ministério da Saúde. Evolução da taxa de detecção e cobertura vacinal da hepatite B no Brasil e regiões, 2007 a 2016. Saúde Brasil 2017: uma análise da situação de saúde e os desafios para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2018. p. 175-190.

FERNANDES, Carla Natalina Da Silva et al. Prevalência de soropositividade para hepatite B e C em gestantes. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 48, n. 1, p. 91-98, 2014.

FERREIRA, Cristina Targa; SILVEIRA, Themis Reverbel da. Hepatites virais: aspectos da epidemiologia e da prevenção. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 7, p. 473-487, 2004.

FEREZIN, Rafael Isolani; BERTOLINI, Dennis Armando; DEMARCHI, Izabel Galhardo. Prevalência de sorologia positiva para HIV, hepatite B, toxoplasmose e rubéola em gestantes do noroeste paranaense. Rev. bras. ginecol. obstet, 2013, 35.2: 66-70.

FRANCISCO, Priscila Maria Stolses Bergamo et al. Hepatitis B vaccination in adolescents living in Campinas, São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 18, p. 552-567, 2015.

LIN, Ching-Chiang et al. Hepatitis B virus infection among pregnant women in Taiwan: comparison between women born in Taiwan and other southeast countries. BMC Public Health, v. 8, n. 1, p. 49, 2008.

MORAES, José Cássio de; LUNA, Expedito José de Albuquerque; GRIMALDI, Rosária Amélia. Imunogenicidade da vacina brasileira contra hepatite B em adultos. Revista de Saúde Pública, v. 44, p. 353-359, 2010.

NAKANO, Larissa Akeme et al. Assessment of the prevalence of vertical hepatitis B transmission in two consecutive generations. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 64, n. 2, p. 154-158, 2018.

PUDELCO, Priscila et al. Impacto da vacinação na redução da hepatite B no Paraná. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 35, n. 1, p. 78-86, 2014.

TENGAN, Fátima Mitiko; ARAÚJO, Evaldo Stanislau Affonso de. Epidemiologia da Hepatite B e D e seu Impacto no Sistema de Saúde. The Brazilian Journal Of Infectious Diseases. 10 ed. Brasil. 2006.

VIVALDINI, Simone Monzani, et al. Exploratory spatial analysis of HBV cases in Brazil between 2005 and 2017. Revista Brasileira de Epidemiologia, 2019, 22: e190007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.