PESQUISA DA PREVALÊNCIA DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA JÁ DIAGNOSTICADA, EM PACIENTES DE 15 A 30 ANOS, EM 3 UNIDADES DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CASCAVEL/PR, ENTRE OS ANOS DE 2010-2015

Mateus Fagundes, Luciana Osório Cavalli

Resumo


A hipertensão arterial sistêmica hoje é uma doença que afeta uma quantidade grande e crescente de pessoas na maioria dos países, inclusive no Brasil, sua presença está se tornando cada vez mais frequente em pacientes jovens, sendo um alvo de atenção à pesquisas e aos profissionais de saúde, buscando compreender se possui maior relação com a alteração dos hábitos cotidianos, ou se surge como secundária a algum distúrbio metabólico específico. O seguinte estudo teve por objetivo analisar a prevalência em números absolutos e o perfil etiológico de Hipertensão arterial sistêmica em jovens no município de Cascavel, sendo realizado um estudo epidemiológico transversal, em um período de 01 de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2015. Para a realização de tal, foi efetuada uma pesquisa e coleta de dados já registrados nos prontuários de pacientes com a doença já diagnosticada e em tratamento, e que tinham cadastro e seguimento no programa HIPERDIA. A área avaliada se restringiu a 3 unidades de saúde do município de Cascavel. A população de amostra consistiu em indivíduos de faixa etária entre 15 a 30 anos, totalizando 18 pacientes, evidenciando uma prevalência total de hipertensão arterial sistêmica de 0,89%, sendo desse total 44,44% do sexo masculino, e 55,55% do sexo feminino. Desse número de casos foi verificado que 27,77% foram diagnósticos de HAS primária, enquanto que 76,47% foram de diagnóstico indeterminado e 0% de diagnóstico de HAS secundária. Além disso 88,88% da amostra possuía algum tipo de comorbidades associada, evidenciando um quadro patológico multifatorial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.