ÍNDICE DE FELICIDADE INTERNA BRUTA: O CASO DO PERÍMETRO URBANO DE MERCEDES/PR

Solange Irene Smolarek Dias, Simoni Cipriani, Maria Paula Fontana de Figueiredo

Resumo


O tema abordado na presente pesquisa trata do Índice de Felicidade Interna Bruta – FIB, tendo como cidade de análise Mercedes/PR. Parte do seguinte problema: qual o Índice de FIB do perímetro urbano de Mercedes/PR? Assim, o trabalho tem como objetivo medir o índice mencionado no perímetro urbano dela. A hipótese inicial foi que a população mercedense possui o indicador FIB entre bastante feliz e sempre feliz[1], comprovada ao final do trabalho. A metodologia usada foi a dialética, que a partir das referências citadas, apresentou os conceitos norteadores, que são o FIB e as pequenas cidades brasileiras, assim como o correlato de Cascavel/PR, o qual baseou toda a construção da metodologia do trabalho. No decorrer do texto apresentam-se também as médias para os domínios alcançadas em Mercedes, explicando também toda a construção da metodologia aplicada para a obtenção delas

[1]O FIB pode ser classificado com uma nota numérica de 0 a 5, e a partir destas notas é avaliado através da escala de Likert, na qual o 4 configura-se como bastante feliz e o 5 como sempre feliz.


Texto completo:

PDF

Referências


ABIKO, Alex Kenya; ALMEIDA, Marco Antonio Plácido de; BARREIROS, Mário Antônio Ferreira. Urbanismo: história e desenvolvimento. São Paulo, 1995. Disponível em: . Acesso em: 09 mar. de 2020.

ARRUDA, Marcos. As nove dimensões do FIB. 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2020.

BIANCO, Tatiane Sobrinho del; OLIVEIRA, Nadja Simone Menezes Nery de; SHIKIDA, Pery Francisco Assis; SOUZA, Edicléia Lopes da Cruz. A felicidade da população trabalhadora de Cascavel/PR segundo a métrica do índice de Felicidade Interna Bruta. Toledo, PR: Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), 2016.

BUDISMO PETRÓPOLIS. Felicidade Interna Bruta. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2020.

CARNEVALLI, Pedro Henrique Fernandes; ENDLICH, Ângela Maria. Sentimento de insegurança urbana nas pequenas cidades Brasileiras. Revista Geográfica de América Central, vol. 2, p. 1-15, jul./dez. 2011: Universidad Nacional Heredia, Costa Rica. Disponível em: < http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=451744820374>. Acesso em: 10 fev. 2020.

CALICCHIO, Vera; MASCARENHAS, Lícia. Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN). 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2020.

COLIN, Sílvio. Uma introdução à arquitetura. Rio de Janeiro: Espaço Cultura Barra Ltda., 2000.

CORRÊA, Roberto Lobato. Globalização e reestruturação da rede urbana – uma nota sobre as pequenas cidades. Território, Rio de Janeiro v.4, n.6, p.43-53, jan-jun, 1999.

______. As Pequenas Cidades na Confluência do Urbano e do Rural. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, nº 30, pp. 05 - 12, 2011.

DAL FORNO, Rodrigo. A revolta tenentista de 1924 e a participação da aliança libertadora no rio grande do sul. Revista do Instituo Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 153, p. 157-174, dez. de 2017.

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DA PREFEITURA DE MERCEDES. Mapa da Cidade de Mercedes. Mercedes, 2020.

DIAS, Caio Smolarek; DIAS, Solange Irene Smolarek; FEIBER, Fúlvio Natércio; MUKAI, Hitomi. Cascavel: um espaço no tempo. A história do planejamento urbano. Cascavel: Sintagma Editores, 2005.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Eletrônico Aurélio Século XXI. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira e Lexikon Informática, 1999. Versão 3.0. 1 CD-ROM.

FERENTZ, Larissa Maria da Silva; Análise da felicidade interna bruta: Estudo piloto na cidade de Curitiba, Paraná. Revista eletrônica do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado. v. 8, n. 1, p. 164-181, jan./jun. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2020.

FIRJAN. Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal. 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 maio 2020.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GREGORY, Valdir; VANDERLINDE, Tarcísio; MYSKIW, Antonio Marcos. Mercedes: uma história de encontros. Marechal Cândido Rondon: Germânica, 2004.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2020.

______. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD. IBGE, 2010a. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

______. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD. IBGE, 2010b. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/mercedes/panorama>. Acesso em: 29 abr. 2020.

______. Densidade demográfica. Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011a. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

______. Densidade demográfica. Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011b. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

______. PIB per capita. Parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, s/d.a Disponível em: Acesso em: 20 abr. 2020.

______. PIB per capita. Parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, s.d.b Disponível em: Acesso em: 29 abr. 2020.

______. População estimada. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. 2019a. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

______. População estimada. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. 2019b. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

INEP. IDEB - Resultados e Metas. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. 2018. Disponível em: < http://ideb.inep.gov.br/resultado/>. Acesso em: 04 maio 2020.

______. IDEB. 2020. Disponível em: < http://portal.inep.gov.br/ideb>. Acesso em: 20 maio 2020.

ITAPETININGA. Gestões Anteriores. s.d. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2020.

JOCHEM, Charles; PELLIN, Valdinho. Felicidade Interna Bruta (FIB) e desenvolvimento econômico: uma análise no município de Rio do Sul (SC), sul do Brasil, Revista Observatório da Economia Latino-americana, Equador, 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2020.

KANASHIRO, Milena. Da antiga à nova Carta de Atenas − em busca de um paradigma espacial de sustentabilidade. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 9, p. 33-37, jan./jun. 2004.

LLAURADÓ, Oriol. Escala de Likert: O que é e como utilizá-la. 2015. Disponível em: < https://www.netquest.com/blog/br/escala-likert>. Acesso em: 15 abr. 2020.

LUSTOSA, Alberto Elias; MELO, Lucelena Fátima de. Felicidade Interna Bruta (FIB) – Índice de Desenvolvimento Sustentável. Jun. 2010. Disponível em:< http://www.socioeco.org/bdf_fiche-document-615_pt.html>. Acesso: 23 mar. 2020.

MERCEDES. História do município. s.d. Disponível em: < http://mercedes.pr.gov.br/historia.php>. Acesso em: 22 abr. 2020.

___________. Plano Diretor de Mercedes. 2019. Aprovado pela lei complementar n° 047/2019, de 19 de setembro de 2019. Disponível em: . Acesso em 25 maio 2020.

______. Mercedes está entre as gestões mais eficientes do Paraná. 2020. Disponível em: . Acesso em: 07 maio 2020.

OLDONI, Sirlei Maria. Cidades novas no oeste do Paraná: Os traçados criados pela colonizadora Maripá. Maringá, 2016. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estadual de Maringá.

PARANÁ. Lei complementar nº 9369, de 12 de janeiro de 2015. Instituição da Região Metropolitana de Cascavel e adoção de outras providências. Diário Oficial do Estado. 13 de janeiro de 2015. Disponível em:

legislacao/listarAtosAno.do?action=exibir&codAto=135610&codItemAto=822229>. Acesso em: 07 abr. 2020.

PEREIRA. Anete Marília. Cidade média e região: o significado de Montes Claros no norte de Minas Gerais. Minas Gerais, 2007. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, área de concentração geográfica de gestão do território. Universidade Federal de Uberlândia.

PIAIA, Vander. A Ocupação do Oeste Paranaense e a Formação de Cascavel – As Singularidades de uma Cidade Comum. Niterói, 2004. Tese (Doutorado) - Universidade Federal Fluminense – UFF.

REIS. Cirineu Ribeiro dos. Agronegócio e urbanização: a relação rural – urbano em Cascavel/PR. Francisco Beltrão, 2017. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação Mestrado em Geografia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

RIBEIRO NETO, Hugo. FIB, IDH e PIB: complementaridade e contrapontos entre os indicadores de desenvolvimento humano e das nações. Belo Horizonte, MG. Congresso Internacional Interdisciplinar em Sociais e Humanidades, 2013.

SEWAYBRICKER, Luciano. Espósito. Felicidade: utopia, pluralidade e política (a delimitação da felicidade enquanto objeto para a ciência). São Paulo, 2017. Tese (Doutorado) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo.

TCEPR. Efetividade Municipal: IEGM – TCEPR. 2019. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2020.

VIEIRA, Rafaela; PEREIRA, Luciana Noronha; ANJOS, Francisco Antônio dos; SCHROEDER, Taline. Participação popular no processo de planejamento urbano: a universidade como “decodificadora” de um sistema de muitos códigos. Revista Brasileira de Gestão Urbana. v. 5, n. 2, p. 115-130, jul./dez. 2013.

VISÃO DO FUTURO. Histórico do FIB. 2015. São Paulo: Visão do Futuro. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2020.

______. Histórico do Instituto. s/d. São Paulo: Visão do Futuro. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2020.

WANDERLEY, Maria Nazareth Baudel. Urbanização e ruralidade: relações entre a pequena cidade e o mundo rural e estudo preliminar sobre os pequenos municípios em Pernambuco. Revista Nordeste: regionalismo e inserção global, 2001. Disponível em:

pdf>. Acesso em: 06 abr. 2020.

ZANON, Roberto; DIAS, Solange Irene Smolarek; FIGUEIREDO, Maria Paula Fontana.

Felicidade interna bruta: o caso de um bairro rico e de um bairro pobre. 1ª ed.- Cascavel PR: Smolarek Arquitetura / Studio CSD, 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.