CISTITE ACTÍNICA ASSOCIADA A INFECÇÃO DE TRATO URINÁRIO POR CANDIDA GLABRATA COMO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE NEURALGIA DO PUDENDO: RELATO DE CASO

Lidia Yanka Hoffmann, Alexandre Daronco, Eduardo Hildebrand Seyboth

Resumo


Dor pélvica crônica consiste em uma síndrome de patogênese ainda pouco conhecida e com diferentes agentes etiológicos. Hodiernamente, apresenta alta morbidade, uma vez que o diagnóstico tem como empecilho a falta de informações acerca da etiopatogênese, dificultando até mesmo o tratamento da doença. Os sintomas da doença impactam significativamente na qualidade de vida do paciente. Entre as inúmeras condições que levam à dor pélvica crônica, há a cistite actínica, uma complicação da radioterapia pélvica. Essa patologia apresenta sinais, sintomas e complicações semelhantes à neuralgia do pudendo, outra relevante etiologia da dor pélvica crônica e importante diagnóstico diferencial da cistite actínica. Objetiva-se, no relato, portanto, a exposição de uma das etiologias da dor pélvica crônica e seu tratamento. O estudo aborda o caso clínico de um paciente que procurou o serviço de atendimento com histórico de dor pélvica crônica e cujas queixas eram atribuídas à neuralgia do pudendo. Ao longo do acompanhamento, fora diagnosticado com cistite actínica, resultante de radioterapia pélvica para adenocarcinoma de próstata e infecção de trato urinário por Candida glabrata, agente patogênico fúngico oportunista. O presente relato de caso é importante, pois, sabidamente, há pouca informação na literatura acadêmica sobre o manejo da dor pélvica crônico de acordo com a etiologia. Dessa forma, o relato discorre sobre a cistite actínica associada a infecção de trato urinário secundário a fungos, como diagnóstico diferencial da neuralgia do pudendo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.